quarta-feira, 18 de março de 2009

Aprenda com as diferenças

Lugar de criança é na escola certo?
E quando ela é portadora de deficiência?
Até pouco tempo, alunos assim estudavam em instituições separadas. Mas isso está mudando, ainda bem!
A inclusão é conseqüência de uma escola democrática.
Muitos pais ainda têm medo de que o ensino piore com a entrada desses alunos, mas isso não acontece. Pelo contrario: todos ganham quando estudam em uma escola inclusiva.
Descubra aqui os motivos:
Estudar em uma escola inclusiva é bom porque seu filho...
Fica mais responsável.
Por quê?
Em uma escola inclusiva, as crianças se preocupam com o bem estar do próximo.
Na prática:
Em salas com crianças portadoras de deficiência auditiva, por exemplo, os outros aprendem que, se não ficarem em silêncio, atrapalham o aprendizado do coleguinha.
Se torna solidário.
Por quê?
Seu filho aprenderá a conviver com as diferenças sem sentir pena.
Na pratica:
Os alunos mesmo se oferecem para ajudar os colegas Em um ambiente assim, seu filho será uma pessoa mais disposta a auxiliar os outros sem esperar nada em troca.
3 – Ganha tolerância.
• Por quê ?
A inclusão mostra que respeitar as diferenças não impede os alunos de criar laços verdadeiros de tolerância e amizade.
• Na prática:
Esperar o coleguinha completar uma atividade, respeitar o tempo que ele leva para sair da sala ou criar brincadeiras das quais ele possa participar são bons exemplos de tolerância.
4 – Aceita todos como iguais.
• Por quê ?
A criança passa a olhar para o próximo não mais como um portador de deficiência, mas como alguém que possui direitos iguais ao dela.
• Na prática:
Engana-se quem pensa que o filho se sentirá incomodado em ter colegas portadores de deficiência. As crianças entendem e aceitam as diferenças com mais facilidade que os adultos.
5 – Desenvolve o espírito de cooperação.
• Por quê ?
Colaborar com os colegas, ensina seu filho a lidar com as dificuldades dele e dos outros. Com o tempo, essa postura cooperativa vira um valor natural.
• Na prática:
Empurrar a cadeira de rodas do amigo, tirar obstáculos da frente para que ele possa passar, ler textos para ele escutar, acompanha-lo durante o recreio, se oferecer para fazer um trabalho em conjunto... Todos esses comportamentos ajudam a tornar mais sólida a amizade entre as crianças.
6 - Aprende a lidar com as frustrações.
• Por quê?
Ao ver um portador de deficiência ser capaz de lidar com as próprias limitações, a criança descobre que as pequenas vitórias podem ser muito importantes na vida.
• Na prática:
Quando seu filho não conseguir completar uma atividade, o time dele perder um campeonato ou ele tirar uma nota ruim numa prova, não se sentirá diminuído nem com a auto estima em baixa. Ele saberá que não há nada demais em pedir ajuda e poderá batalhar por um resultado melhor da próxima vez.
7 – Aumenta o rendimento escolar.
• Por quê?
O compromisso com que o coleguinha que consegue aprender traz benefícios à turma toda.
Na prática:
De acordo com pesquisas, uma classe tem maior rendimento quando sabe ficar em silêncio nas horas certas, participa das atividades e promove a inclusão. E isso se reflete, de maneira positiva, nas notas de todos os alunos!
Sem contar que sendo solidários, as crianças compartilham conhecimentos e, no que tange a aceitação, seu filho passa a olhar todos como iguais e, cooperando, com a prática, ajudar o outro vira algo natural.
“Não basta assegurar o direito à inclusão; é preciso assegurar a inclusão.”

Nilsa Monteiro.

Um comentário:

Professor Delamare disse...

O que nos tornam iguais são as diferenças. Só as diferenças nos ensinam a verdadeira arte de amar. Valorizar as diferenças é um ato extremamene inteligente. Linda postagem, parabéns!