terça-feira, 18 de agosto de 2009

Reportagem TV Aparecida

A TV Aparecida fez uma reportagem na rede de ensino de Guaratinguetá sobre volta às aulas após suspensão devido a "Gripe A". Essa reportagem mostra como a rede de ensino, não só a municipal mas a estadual e particular estão recepcionando e orientando os alunos.

19 comentários:

Delamare MC Filho disse...

Uma importante matéria que todos deveriam ler. Parabéns!

Delamare MC Filho disse...

Uma importante matéria que todos deveriam ler. Parabéns!

Rodrigo Pereira da Silva disse...

A Equipe Galhardo agradece ao professor Delamare pelos comentários e pela atenção recebida.

valeska disse...

As crianças que faltaram após o retorno das aulas por estarem gripadas, seguindo a orientação da escola... devem levar atestado médico? Ou seria dispensável já que gripe se trata em casa mesmo. Hj teve mães se queixando na porta da escola pq as professoras estão exigindo o atestado.

Nilsa Monteiro disse...

Olá Valeska,a exigência do atestado é necessária para que possamos providenciar as compensações de ausências e, também, para verificarmos a veracidade da possível doença do aluno. Eu mesma já dispensei alunos por motivo de doenças e, pude vê-los na rua brincando.Como vc pode perceber, toda exigência da escola tem um propósito e um objetivo,nada é por acaso.
Qualquer dúvida fale conosco.
Abraços,
Nilsa Monteiro.

valeska disse...

acho que deu algum problema na minha postagem anterior...

D. Nilsa, essa postura de desconfiança não é saudável para relação pais/ escola. Antes da desconfiança deveria haver mais parceria, mas.. Enfim como é via de mão dupla e cada um só pode responder por suas próprias expectativas... Fica assim. De qq forma p/ eu levar um atestado até vc não me é caro já que meu filho tem tido acompanhamento médico já há 2 meses, é só um telefonema; mas e a mãe que não tem passado por isso? E D.Nilsa uma gripe, hoje, deve impossibilitar o aluno de ir à escola pelas circunstâncias..., acredito que vcs queiram que isso seja respeitado para que não ocorra uma epidemia..., mas a dificuldade implementada, a exigência do atestado, fará com que muitas mães pensem, antes de considerar o filho em casa, no bendito atestado. Facilitar “nessas horas” pode ser vital pra saúde do Galhardo. Foi anunciado pelo governo do estado que a mãe que não sentir segurança não deve levar seu filho pra escola. Recebi informação da vigilância e da secretária de educação daqui de guará que existem 3 crianças com suspeitas matriculadas aí e num telefonema p/ escola isso foi negado. Realmente a insegurança é grande. CONFIANÇA deve acontecer dos dois lados. Lembrando, como observação, uma gripe moderada a criança que consegue brincar na rua estará livre do mal muito mais rapidamente que a que permanece no quarto, é a recomendação médica mais comum de se ouvir. Bem, hehe confesso que sou zelosa demais para conseguir praticar isso na maioria das vezes, mas ponto pra mãe que consegue.

Nilsa Monteiro disse...

Valeska,
isso não é uma postura de desconfiança mas sim uma exigência que nos é cobrada. Essa parte burocrática se faz necessária para organizarmos o dia-a-dia da escola.

Não podemos resolver assuntos sérios por telefone. Nossos funcionários não são autorizados a dar informação. A grande maioria das mães já estão acostumadas com a exigência do atestado pois seus filhos fazem parte do programa Bolsa Família e na falta de atestado, perdem o benefício. Repare que isso não prejudica a "saúde" do Galhardo pois, é uma medida já tomada muito antes dessa pandemia.

se você ainda se sentir insegura, com dúvidas, venha até a escola e conversaremos pessoalmente.

Nilsa

Benedito disse...

O.o

valeska disse...

Sobre a “postura de desconfiança”, entrei nesse assunto pq a justificativa que a senhora havia dado no seu post anterior foi: "e, também, para verificarmos a veracidade da possível doença do aluno." E continuo achando que o atestado fará com que muitas mães não deixem seus filhos em casa em caso de gripe, pela dificuldade que deve ser conseguir um atestado... Ou ainda, pelo risco em perder um benefício que o governo fornece... E sobre a "saúde do Galhardo" foi referencia a Gripe, e nada além disso. Mas não pretendo interferir na maneira como o Galhardo pensa a situação. De qq forma fiz o que a secretaria de educação me orientou: perguntar a diretora da escola se será necessário um atestado. O atestado de meu filho está em mãos. Assim que sua gripe passar ele retorna a escola. Enquanto isso, como devo fazer pra que ele não perca matéria?

valeska disse...

Benedito o que é
0.o ? hehe

valeska disse...

E quem é benedito é professor tb?

valeska disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
valeska disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

eu estou vendo essa conversa e não vejo rasão pro pessoal do galhardo esconder que tem criança com a gripe que estuda ai. até porque quem não deve não teme. e a mãe aí não divia deixar de falar não .li o recado que foi tirado e acho que devia por denovo.

valeska disse...

Havia retirado o que poderia se tornar um blá blá... E Anônimo fui eu quem deletei os últimos posts.. esses últimos. mas como convoca, os retorno:

Sabe, D. Nilsa, com todo respeito, mas ‘repare’ no que disse: “que isso não prejudica a "saúde" do Galhardo pois, é uma medida já tomada muito antes dessa pandemia"; justamente por ser uma medida anterior, deveria, na minha humilde opinião, ser revista, pois as necessidades tangenciam-na!
3 crianças com suspeita é um número muito grande...
Eu como mãe não me sinto confortável.

"Nossos funcionários não são autorizados a dar informação."-
mas deram. foi dito uma inverdade, uma informação foi passada.

um telefone, um e-mail, um blog são ferramentas para serem levadas a sério; veja o post sobre O Professor do Futuro, colocado por vcs mesmos. Enfim, não se deve menosprezar, ou desfazer de uma ferramenta de comunicação, o "TELEFONE" é velho mas funciona e agiliza, acredito que vcs façam muito uso dele por aí, ainda.

estou aborrecida sim, velar a suspeita da gripe dos 3 alunos é uma tristeza; censurarem meu post onde denunciava isso, tb; (Espero que não deletem esses tb) e menosprezar a comunicação virtual, como se eu indo até aí, pudesse alterar qq quadro, idem.

valeska disse...

anônimo vc é um pai ou mãe?

Rodrigo Pereira da Silva disse...

Valeska,
em "Educador do século XXI", postado por mim aqui no blog é referente à ferramentas tecnológicas a fim de melhorarem a aprendizagem ou a relação aluno/professor, com foco pedagógico. Se você clicar no link ao final do post verá a matéria completa. Aqui no blog eu apenas citei esse post que achei interessante.

Benedito disse...

valeska a nilsa já abriu um espaço pra vc ir conversar com ela e vc ainda contiua tentando resolver as coisas pelo blog?
fica incoerente de uma mae q se diz zelosa resolver assuntos como esse pelo blog/twitter/msn/orkut.
ps: "O.o" é um "smile" como "=D" ou ":S".

valeska disse...

Benedito, a D. Nilsa sempre me deu espaço pra ir até a escola e conversar o assunto que fosse. Meu interesse agora é divulgar. Não existe incoerência alguma de minha parte.(sobre o smile, vc me contou o que eu já sabia hehe ;))

3 casos de suspeita da gripe NÃO me parece coincidência.

Sim Rodrigo, já havia lido a reportagem. Mas relação pedagógica virtual seria esperar demais... mas o que vejo ao alcance é esse dialogo, tomar um caminho mais estreito dos problemas e prazeres que a escola poderia e pode gerar. acho que tornar publico qq assunto que surgir é fundamental. sem receios, ou não/?